Contra o conceito de direita e esquerda

0
278
Contra o conceito de direita e esquerda - image  on https://momentolivre.com.br

Com esta briga sobre o nazismo ser de esquerda ou direita, percebemos que toda teoria política, se encaixa em certo quadrante, e que outras teorias, a empurram para outros quadrantes.

Todas as teorias políticas mais conhecidas que temos hoje, foram criadas em épocas que os conceitos de direita e esquerda, em que termos como capitalismo e socialismo, eram coisas totalmente distintas das quais temos hoje

Historicamente, os conceitos de esquerda e direita foram criados na revolução francesa. A esquerda tinha um caráter revolucionário, aqueles que se diziam contra o governo vigente, por exemplo os iluministas, anarquistas e todos outros de tradição liberal. A direita eram os reacionários que justificavam o governo absolutista. Após Marx houve uma ruptura dentro da esquerda, separando a esquerda autoritária da libertaria, a partir desse ponto que os conceitos parecem mudar de forma a todo o momento.

Com o passar do tempo, principalmente com Michael Foucault e o surgimento dos movimentos pós-estruturalistas e Frankfurtianos, os conceitos mudaram novamente de maneira brusca, esquerda seria um sinônimo de altruísmo, cooperativismo, alguém que sente empatia por outrem, já a direita seria aquele hierárquico, aquele que quer mandar ou ser mandado, que quer oprimir ou ser oprimido, chamado de psicologia fascista, criando assim um conceito mais abrangente, já que não é uma teoria política, mas sim, uma forma de pensar que afeta nossa política (a generalização do termo fascista começa nesse ponto). Para fazer uma defesa a essa mudança de conceitos, houve uma nova definição puxando os conceitos de Laissez Faire e liberalismo clássico, liderada por escolas de economia como a escola de Chicago, escola austríaca e malthusiana de economia e filósofos como Ayn Rand, que diziam que a direita era o individualismo, a honra, o mérito, e a esquerda era o escravo do coletivo, uma ferramenta de seus mestres.

Até chegarmos aos dias atuais onde é usado um diagrama para definir direita e esquerda, o diagrama de Nolan, em que faz muitas teorias nomeadas de esquerda por seus próprios criadores, como o agorismo que de acordo com Samuel Konkin III (criador ta teoria) se caracteriza como de esquerda, mas que essas ideologias dentro do diagrama se encaixam no extremo inferior direito do diagrama, visões mais coletivistas, porém conhecidas como de direita, como o integralismo e fascismo, se encaixam no extremo superior esquerdo.

Muito do que achamos ser socialista ou de esquerda vem de conceitos semânticos, e não por ideias e princípios. Por exemplo, a ideia de um livre mercado anticapitalista, você deve imaginar, como pode ser um livre mercado anticapitalista? Temos que primeiro perceber o que eles consideram capitalismo, e no final, vamos ver que eles se parecem muito com o nosso pensamento e procurando sempre conciliar os mais radicais dos pensamentos à nossa visão.

A esquerda libertaria se diz de esquerda, por conceitos históricos, da ideia de que esquerda é revolucionaria, e não por defenderem socialização dos meios de produção, coletivismo, inclusive são essas as ideias que eles mais combatem.

Uma ideia é definida por seus ideais, não de como surgem esses ideais ou de diferenciações simplesmente semânticas. Todo libertário defende a liberdade e propriedade, não importa se vem de Deus, da razão, do instinto, da natureza, da utilidade ou da força. Se apegar a uma ideologia, é um tumulo intelectual

“Ideias, e somente ideias podem iluminar a escuridão”

– Ludwig Von Mises

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here